logo viti sem imagem lateral

Parlamento dos Jovens

parlamento jovens 2020 logo

Lista C é a vencedora!

A nossa Escola está a participar no projeto Parlamento dos Jovens, cujo tema para o ensino secundário é "Violência Doméstica e no Namoro: como garantir o respeito e a igualdade?"

A sessão escolar foi realizada no passado dia 29 de janeiro, com a votação das propostas das três listas concorrentes: Lista C, Lista G e Lista N, tendo sido eleitos os seguintes deputados: Clara Monteiro, Fabiana Vieira e Débora Santos da Lista C para representarem a escola na sessão distrital que se vai realizar no dia 24 de março, em Arouca.

A participação neste projeto visa educar os jovens para a cidadania, estimulando o gosto pela participação cívica e política; promover o debate democrático, o respeito pela diversidade de opiniões e pelas regras de formação das decisões; incentivar a reflexão e o debate sobre o tema; proporcionar a experiência de participação em processos eleitorais; estimular as capacidades de expressão e argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria.

“O Programa Parlamento dos Jovens, aprovado pela Resolução n.º 42/2006, de 2 de junho, é uma iniciativa da Assembleia da República, dirigida aos jovens dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário, de escolas do ensino público, particular e cooperativo do Continente, das Regiões Autónomas e dos círculos da Europa e de Fora da Europa.

O Programa culmina com a realização anual de duas Sessões Nacionais na Assembleia da República:

  • Uma Sessão destinada aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico;
  • Uma Sessão destinada aos alunos do ensino secundário.

Constituem objetivos do Programa:

  • Educar para a cidadania, estimulando o gosto pela participação cívica e política;
  • Dar a conhecer a Assembleia da República, o significado do mandato parlamentar, as regras do debate parlamentar e o processo de decisão do Parlamento, enquanto órgão representativo de todos os cidadãos portugueses;
  • Promover o debate democrático, o respeito pela diversidade de opiniões e pelas regras de formação das decisões;
  • Incentivar a reflexão e o debate sobre um tema, definido anualmente;
  • Proporcionar a experiência de participação em processos eleitorais;
  • Estimular as capacidades de expressão e argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria;
  • Sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afetem o seu presente e o futuro individual e coletivo, fazendo ouvir as suas propostas junto dos órgãos do poder político.”